A MENINA E AS FLORES

  • Essa é uma história autoral de Scarllath Passos !

Era uma vez, uma menina que adorava brincar na cachoeira.

Ela era pequeninha e adorava quando a água batia nas pedras e corria rio abaixo. A pequena era um encanto, assim como sua mãe, ela amava as águas do rio. Muitos que a viam brincar na queda da cachoeira, diziam que a pequena era mágica. Eles ficavam encantados com a menina e muitos deles deixavam presentes e flores para a pequena, acreditando que a alegria dela era curativa, que o som do seu riso ao brincar na queda d’água só trazia paz e que ela poderia realizar alguns pedidos. Ela adorava enfeitar seus cabelos com os lírios e as outras flores que ganhava, sua pele preta reluzia a sua beleza, a pequena era incomparável.

Um certo dia, brincando nas pedras da queda d’água, ela notou que alguém a obserbava de longe fazia muito tempo, a pessoa então tomou coragem e se aproximou da beira do rio, em suas mãos havia um balaio com muitas flores, de todos os tipos e cores e haviam as quais ela mais gostava, os lírios. A menininha feliz pelo presente que ganhara, disse que realizaria o pedido da pessoa se ela prometesse sempre lhe trazer as flores. A pessoa de prontidão aceitou as condições e falou o que desejava. Passado alguns dias o pedido dela se tornara realidade e como prometido, ela levava sempre um balaio de flores para a menininha em forma de agradecimento. Mas um dia, porém, a pessoa não apareceu, a menininha que já acostumada a receber suas flores, achou estranho, mas não deu muita importância, pois a pessoa havia lhe prometido. Contudo os dias foram se passando e nada da pessoa aparecer. A pessoa por sua vez, agora que já havia ganhado o que desejara, disse pra quem quisesse ouvir que não precisava agradecer nada e nem a ninguém. A pequena, triste pela notícia de que não ganharia mais suas flores para brincar, chorou e chorou. A pessoa, feliz em sua casinha a beira rio, a qual foi seu pedido, estava sentada observando o rio calmo e o cantar dos pássaros. Mas de repente, como num piscar de olhos, o rio mudou, haviam correntezas, o rio ficou forte e com outro piscar de olhos, a enxurrada veio e levou a casinha com tudo dentro. A pessoa desesperada, sem entender o que havia acontecido, correu rio acima para encontrar menininha e pedir que realizasse novamente seu pedido. Chegando próximo a cachoeira onde a menininha sempre brincava, ela encontrou a pequena chorando muito. Nesse mesmo momento a pessoa percebeu que a enxurrada se deu devido ao choro da menina. Então ela entendeu que enquanto lhe trazia flores, a menininha estava feliz e o rio estava sereno. Mas que com sua ingratidão, a pequena chorou tanto, que suas lágrimas correram rio abaixo, levando tudo que havia pela frente.

Daquele dia em diante, a pessoa aprendeu que a ingratidão tem seu preço e custa caro. Bastava apenas ter cumprido com sua promessa, levando as flores para deixar a menininha feliz e as águas do rio calma.

Fim.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Rolar para cima